Melhores de 2015

Este foi um ano de intensa atividade cinéfila, mantida principalmente em casa através de filmes compartilhados na internet. Mas ainda frequentei razoavelmente os cinemas, sobretudo em festivais: Mostra de Tiradentes, É Tudo Verdade, Cine Ceará, Festival do Rio, Semana dos Realizadores, Festival Internacional de Curtas de SP. Foi também um ano de muitas mostras interessantes no Rio, entre as quais frequentei as de Jia Zhang-ke, D. A. Pennebaker, Heinz Emigholz, Trinh T. Minh-ha, Luiz Rosemberg Filho, Cinema Polonês, Documentários Franceses, Cinema Direto Canadense, Olho Video Art Cinema e a canja da Mostra de SP no Rio. O ano ficou marcado pela volta de uma programação vibrante à Cinemateca do MAM, comandada por Ricardo Cota e seu escudeiro Hernani Heffner.

De 1 de janeiro a 29 de dezembro, assisti a um total de 372 longas-metragens. Com base nesse universo, fiz minhas listas de melhores do ano, contemplando separadamente filmes de ficção e documentários, e também aqueles vistos em 2015 mas (ainda) não lançados comercialmente no município do Rio. A escolha levou em conta os filmes que me deixaram mais forte impressão, sem a exigência de me limitar a 10 títulos em cada lista. Os links em vermelho levam a meus textos sobre cada filme, ou ao post em que o comento junto a outros.

Lançados no Rio em 2015

Ficção

Que Horas Ela Volta?
Sono de Inverno
Dois Dias, Uma Noite
O Julgamento de Viviane Amsalem
As Mil e uma Noites vol. 1: O Inquieto
Casa Grande
Mais um Ano
Numa Escola de Havana
Chatô
O Último Poema do Rinoceronte
Capital Humano
Táxi Teerã
Amor, Plástico e Barulho
O Ano Mais Violento

Documentários

Nostalgia da Luz
Últimas Conversas
O Sal da Terra
Cássia Eller
Orestes
Cativas – Presas pelo Coração
Os Últimos Cangaceiros
Jia Zhang-ke, um Homem de Fenyang
Olmo e a Gaivota
Tudo por Amor ao Cinema
Sete Visitas
Homem Comum

Não lançados no Rio

Ficção

Norte, o Fim da História, de Lav Diaz
Grigris, de Haroun Mahamat-Saleh
A Viagem do Balão Vermelho, de Hou Hsiao Hsien
Juventude, de Paolo Sorrentino
Campo Grande, de Sandra Kogut
Sangue do Meu Sangue, de Marco Bellocchio
As Mil e uma Noites vol. 3: O Encantado
Trago Comigo, de Tata Amaral
Estive em Lisboa e Lembrei de Você, de José Barahona
O Conto dos Contos, de Matteo Garrone

Documentários

Virunga, de Orlando von Einsiedel
Finding Vivian Maier, de Charlie Siskel e John Maloof
Citizen Four, de Laura Poitras
Eu Sou Ingrid Bergman, de Stig Björkman
Francofonia, de Alexander Sokurov
Iris, de Albert Maysles
El Botón de Nácar, de Patricio Guzmán
Crônica da Demolição, de Eduardo Ades
82 Minutos, de Nelson Hoineff
Um Filme de Cinema, de Walter Carvalho
What Happened, Miss Simone?, de Liz Garbus
Xingu Cariri Caruaru Carioca, de Beth Formaggini
Night Will Fall, de André Singer
El Caso Boliviano, de Violeta Ayala

2 comentários sobre “Melhores de 2015

  1. Olá Carlos!

    Sua atividade intensa, sensível e inteligente me brindou com apreciações norteadoras, creia. Sinto muito por não ter visto todos os filmes listados, mas sua seleção será um roteiro precioso. Desejo saúde plena, incontáveis alegrias e muita criatividade, algo que sobra em você! Feliz 2016!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s