Até logo, Na Real_Virtual

Podemos dizer que ganhamos a aposta. Encerramos ontem (sexta, 14/8), numa nuvem de sorrisos, o que viria a ser a 1ª parte do NA REAL_VIRTUAL – Seminário online sobre documentário brasileiro contemporâneo. Concluímos a maratona de 12 noites intensas sob o signo da vida e do recomeço quando, em meio ao encontro com Emílio Domingos, a cineasta e professora Erika Bauer precisou sair do Zoom para ajudar a filha Vitória no parto do bebê Zaki. A emoção tomou conta de todos.

Esse foi o clima quase familiar que se formou desde 20 de julho, quando abrimos o seminário com a querida Maria Augusta Ramos e o tema “Observar o mundo”. Seguiram-se João Moreira Salles (“A imagem questionada”), Cao Guimarães (“A poética do simples”), Carlos Nader (“O tempo como matéria”), Petra Costa (“O eu filmado e minha família”), Walter Carvalho (“Retratos de artistas”), Belisario Franca (“Nos baús da história”), Joel Pizzini (“O filme-ensaio”), Gabriel Mascaro (“Estratégias narrativas”), Rodrigo Siqueira (“Por um cinema híbrido”), Marcelo Gomes e Karim Aïnouz (“Quando o real vira ficção”) e Emílio Domingos (“A periferia no centro”).

Havia, antes de tudo, a oportunidade de ouvir essas feras do documentário depois de assistirmos a alguns de seus filmes, que foram disponibilizados junto com um material auxiliar de pesquisa sobre cada um. Pudemos todos verificar como a diversidade de olhares e dispositivos que eles acionam sobre o mundo muitas vezes se cruzava em similaridades insuspeitadas, parcerias e complementaridades. Cada um discorreu com franqueza e simpatia sobre suas escolhas técnicas, éticas e estéticas, movidos tanto pelas questões colocadas pelos moderadores (Bebeto Abrantes e eu), como pelas perguntas e observações apresentadas pelos participantes no chat.

Em média, 150 pessoas assistiram a cada um dos encontros, tendo alguns ultrapassado a barreira dos 200 participantes. À medida que ganhávamos segurança no uso da plataforma (Zoom integrado à Sympla Streaming), fomos abrindo o campo para uma maior interatividade. Já a partir do segundo encontro, liberamos todas as câmeras e microfones para uma conversa coletiva ao final da palestra. O que apelidamos de “papo de boteco” foi se tornando um momento esperado por todos, quando as questões abordadas se estendiam em meio a trocas afetivas, muito humor e uma forma de convivência que se aproximava muito do presencial, como bem registrou o artista e curador Batman Zavareze, um dos maiores entusiastas dessa “experiência”.

Ficamos honrados com a frequência com que grandes diretores se integraram às plateias dos colegas e participaram dessa troca carinhosa de cada noite. Como foi bom ter ali gente querida como Bia Lessa, Karen Harley, Patrícia Monte-mór, Marília Alvim, Maurice Capovilla, Célia Freitas, Bel Cavalcanti, Theresa Jessouroun, Alice de Andrade, José Carlos Farias, Andrea Pasquini, Guto Neto, Kamilla Medeiros, Marialva Monteiro, Magaly Corgosinho, Paulo Lima, Piero Sbragia, Juca Badaró, Carlos Moreira Beto, Filippo Pitanga, Lúcia Lemos Podboy e tantos outros que seria maçante listar aqui. Não há palavras para expressar nossa satisfação com as muitas dezenas de mensagens de carinho e estímulo que recebemos nas redes sociais, e-mails e no próprio chat do evento.

Foi principalmente essa onda de afeto que nos animou a anunciar a realização da segunda parte do NA REAL_VIRTUAL, se possível ainda este ano. São muitos os realizadores e realizadoras que engrandecem o documentário brasileiro contemporâneo, assim como os campos de discussão que ainda merecem ser abordados nesse rico universo. Em breve divulgaremos a programação da segunda parte, de acordo com um novo projeto de curadoria e a identificação do momento adequado.

Por ora, resta agradecer mais uma vez o apoio cultural da VideoFilmes, da Casa Tri e da Dueto Produções, que de formas diferentes nos ajudaram a acreditar no projeto e seguir em frente. Não teríamos o mesmo resultado se não fossem a parceria amiga com o idealizador do evento, Bebeto Abrantes, e com o dedicado produtor Márcio Blanco e seu assistente Kerlon Lazzari (um exemplo de competência e afabilidade), assim como o talento da artista Nathalie Nery na criação da nossa identidade visual. Gratidão nominal, ainda, a Monique Gardenberg, Maria Carlota Bruno, Rafael Abrantes, Katia Latuffe e sua equipe que tão bem nos acolheu na Sympla. Por último, mas não menos importante, um agradecimento a minha companheira, Rosane Nicolau, que me ajuda a pensar e acompanha cada passo do meu trabalho.

Enquanto o país se desfaz política e sanitariamente, esse pequeno oásis do NA REAL_VIRTUAL cumpriu o seu papel. É bom poder dizer: “até logo”.

4 comentários sobre “Até logo, Na Real_Virtual

  1. Espero poder participar do próximo. Acompanhei com carinho e louvo a iniciativa. Abraços à TODOS Vcs.

  2. Carlos, parabéns: qualidade absoluta, proposta ousada e inteligente, participação alentadora e de reflexão necessária, ponta de lança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s