Antigua, coração colonial da Guatemala

Quando eu e Rosane pousamos no aeroporto da Cidade da Guatemala, já sabíamos que nosso destino não era ali. A capital não nos acenava com atrações especiais que justificassem a estada. Um carro já nos esperava para levar-nos direto a Antigua. É lá que pulsa o coração de uma Guatemala histórica, genuína e gentil. Seria até hoje a capital do país se não tivesse sido sucessivamente devastada por um incêndio, enchentes, erupções vulcânicas e terremotos, o maior dos quais, em 1773, destruiu quase toda a cidade. Foi então que decidiram levar o centro do governo para lugar mais seguro.

As consequências do desastre de 1773 podem ser vistas hoje nas fabulosas ruínas de igrejas e conventos coloniais, preservadas como tesouros turísticos e memorialísticos. As mais bonitas aparecem no meu vídeo abaixo, com trechos da trilha de Ennio Morricone para o filme A Missão.

Antigua é uma cidade calma, com ruas compridas, talhadas no modelo da Itália Renascentista. Os pontos de fuga do olhar geralmente apontam para alguma igreja ou vulcão, quando não para o singelo Arco de Santa Catalina, que emoldura uma das mais belas vistas da cidade. Do alto do Cerro de la Cruz tem-se uma vista estonteante de Antigua inteira aninhada aos pés do majestoso Volcán de Agua.  De onde quer que se olhe para o menor Volcán de Fuego, lá estão os blocos de fumaça brotando de sua cratera, numa erupção mansa e permanente que é parte da paisagem.

Multicoloridos e ruidosos, os mercados e as camionetas (ônibus típicos) contrastam com a tranquilidade de Santo Domingo del Cerro, um parque artístico que lembra Inhotim, localizado no alto de uma montanha. Ali estão murais e instalações intrigantes do multiartista guatemalteco Efrain Recinos, junto a obras de outros artistas, quase todas expostas a céu aberto.

Estávamos em Antigua nas proximidades do Natal, época de muitas festividades na cidade. Registrei algumas delas, incluindo prosaicas apresentações na praça central e a preparação de um desfile natalino apropriadamente kitsch. Mas o clímax foi uma procissão da Imaculada Conceição aditivada por efeitos pirotécnicos que quase tiraram de ação este modesto cinegrafista.

O vídeo tem 44 minutos. A seguir, a minutagem dos blocos mais importantes:

0:00 – clipe de abertura e ruas tranquilas
1:48 – Arco de Santa Catalina
2:36 – Parque Central
5:06 – Mercado Local
11:43 – Camionetas ou “chicken buses”
14:07 – Ruínas coloniais
22:06 – Santo Domingo del Cerro
25:20 – Cerro de la Cruz e Volcán de Agua
26:58 – Volcán de Fuego
29:48 – Antigua espetacular
37:00 – Procissão da Imaculada Conceição
42:40 – Luzes da noite e créditos finais

A quem interessar, veja aqui o vídeo da nossa viagem pelas terras e águas de Atitlán, na Guatemala.

8 comentários sobre “Antigua, coração colonial da Guatemala

  1. Carlinhos e Rosane, adoro “viajar” nessas andanças incomuns de vocês. Um grande e saudoso abraço.

  2. Que delícia começar o domingo passeando por essa cidade colorida, animada e ensolarada na sua companhia. Nunca esteve nos meus planos de viagem, mas acaba de entrar neles. Que colorido vibrante! Amei tudo. Só discordo das mãos trêmulas de um senhor de 65 anos! Que isso, menino? Mais firmes do que nunca e certeiras na produção de imagens revigorantes.

    • Querida, seus olhos são o complemento perfeito para meus vídeos. Foi a primeira vez que filmei uma viagem com celular, e só no meio do caminho compreendi a vantagem de usar o estabilizador. Mas aí já era meio tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s