Três meninas do Djibuti, um rapaz da Lituânia

JUVENTUDE e ADÃO QUER SER UM HOMEM no streaming

Três meninas do Djibuti

Posso apostar que você nunca viu um longa de ficção do Djibuti. Ganho fácil, pois Juventude (Dhalinyaro) é o primeiro na história daquele país africano. O pioneirismo é mérito da realizadora Lula Ali Ismaïl, que trocou sua terra natal pelo Canadá aos 14 anos, em 1992. Sua história pessoal se conecta um pouco com a das três protagonistas do filme, jovens colegas do ensino médio que se preparam para a entrada na universidade e na vida adulta.

Deka (Amina Mohamed Ali), Asma (Tousmo Mouhoumed Mohamed) e Hibo (Bilan Samir Moubus) pertencem a classes sociais diferentes, o que gera alguns atritos, mas não o suficiente para comprometer uma amizade inabalável, marcada pela solidariedade e a alegria. Deka namora um homem casado, sente falta do pai separado e hesita entre optar pela faculdade no exterior e no Djibuti. Hibo, de família rica, também tem problemas decorrentes de um namoro recente e não sabe como vai se virar sem os confortos de casa quando for estudar em Paris. Alma, a mais pobre e mais religiosa das três, sente-se eventualmente discriminada.

Não há grandes reivravoltas na vida dessas meninas, mas sim uma crônica singela e amável de seu cotidiano nas respectivas famílias e na cidade. Estão lá seus anseios e dúvidas, e também os preconceitos que afloram na contramão de toda sororidade.

Sem explicitar qualquer intenção etnográfica, o filme deixa entrever muitos detalhes da vida no Djibuti. A capital do mesmo nome aparece de muitos ângulos, seja integrada à ação das personagens, seja em vinhetas de pura imantação local. O francês e o somali se mesclam no falar dos personagens, adoçados por três atrizes de grande carisma.

Um rapaz da Lituânia

A plataforma Supo Mungam Plus resgatou do nosso desconhecimento uma curiosidade cinefílica: o primeiro filme lituano a ganhar atenção internacional. Adão Quer Ser um Homem (Adomas nori buti zmogumi) marcou a estreia do célebre diretor lituano Vytautas Zalakevicius em 1959. Foi realizado durante o período de ocupação soviética, mas sua história remonta a fase anterior, às vésperas da II Guerra, quando ícones do nazismo podiam ser vistos pelo país.

O jovem Adomas (Adão) é um dos muitos desempregados numa cidade costeira. Seu ídolo é um velho lobo do mar, o “Capitão”, que lhe fala de terras exóticas como Singapura, Havaí e Argentina. Adomas consegue emprego numa agência de emigração e passa a juntar dinheiro para realizar o sonho de ir para Buenos Aires. Aqui entra a imagem genérica e estereotipada que se costumava fazer em terras longínquas a respeito da América do Sul. Buenos Aires aparece na imaginação dos lituanos como uma terra de gente feliz, mulheres negras libertinas e muitas palmeiras sob o sol. Ideia semelhante à que se fazia do Brasil.

Adomas inicia um namoro com Lucie, tão jovem e ingênua quanto ele, que é objeto da cobiça do dono de um restaurante conhecido simplesmente como “O Americano” (codinome típico para um personagem inescrupuloso pela ótica soviética). As negociações escusas entre “O Americano” e o dono da agência de emigração (interpretado por Donatas Banionis, do Solaris de Tarkovsky) vão acabar respingando sobre os sonhos românticos de Adomas e Lucie.

O filme envelheceu bastante do ponto de vista da trama e da caracterização de personagens, assim como resta um tanto obscuro para o público de hoje e de longe. Mas resiste na visualidade exuberante em preto e branco. A fotografia de Algimantas Mockus evoca ora as angulações excêntricas de Orson Welles e Carol Reed no cinema dos anos 1940 e 1950, ora um certo lirismo do Fellini daquela mesma época. Por fim, vale a pena aproveitar a rara oportunidade de ver um filme da Lituânia que não tenha a ver com Jonas Mekas.

>> Juventude entra sexta-feira na plataforma Supo Mungam Plus. Adão Quer Ser um Homem já está disponível na mesma plataforma. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s