Cartier-Bresson x lei da gravidade

Diversão de domingo: Em quatro exemplos clássicos, uma amostra de que os famosos “momentos decisivos” de Henri-Cartier Bresson muitas vezes estavam naquela fração mínima de tempo em que o modelo da foto encontrava-se suspenso no ar. A fotografia como negação da lei da gravidade, eternização do efêmero absoluto, poesia do invisível a olho nu.

Retrato solene do poeta inútil

  Há muita pedra no caminho de quem se dispõe a varrer o chão de Manoel de Barros. Sua poesia, cheia de insignificâncias profundas, pede mão leve e olhar arejado. Sua vida, toda ela virada contra a parede, não rende grandes cenas nem parece abarcar grandes histórias. Joel Pizzini descobriu isso quando tentou fazer um…

O cinema natural de Heddy Honigmann

O nome da cineasta holandesa Heddy Honigmann não sugere qualquer ligação  com o mundo latino. Mas Heddy nasceu no Peru e volta e meia filma na América do Sul. Seu mais recente documentário, exibido no É Tudo Verdade/2009, foi El Olvido, uma tocante galeria de gente humilde da sua cidade natal, Lima (ele pode ser…