Quisiera morir

Diversão de domingo: Soledad Villamil dando uma canja para os convidados do 7º Amazonas Film Festival no domingo passado, nos jardins do Palácio Rio Negro (Manaus). Gravei com meu Motorola Milestone e não soube resolver a perda de synch nos últimos instantes do clipe. Perdoem, mas vale pela raridade.

Em Manaus, com Soledad

Manaus vai ter uma chance de descobrir o segredo dos olhos de Soledad Villamil. Em tempo de mulheres presidentes, a atriz e cantora de tangos será a presidente de honra do 7º Amazonas Film Festival, que começa hoje (sexta). Para disputar os holofotes com ela estarei eu, presidindo o júri de curtas amazonenses e do…

Meus encontros com Vanessa

Romeu e Julieta já se prestaram a quase tudo no cinema. Faltava talvez explorar a romaria turística em torno da casa de Verona onde teria morado a Julieta de Shakespeare. As pessoas não se importam que tudo seja mera ficção: vão lá, tiram fotos no “famoso” balcão, deixam cartas para Julieta (ultimamente podem enviar e-mails…

Vanessa, a rebelde

Entrevista de Vanessa Redgrave a Carlos Alberto Mattos durante o Festival de Moscou de 1987, publicada no Jornal do Brasil. A atriz inglesa Vanessa Redgrave, 50 anos, não perde oportunidade, dentro e fora da tela, de defender suas vigorosas ideias. No Festival de Moscou, Vanessa apoiou Gorbachev e concedeu esta entrevista ao Jornal do Brasil. JB…

Inferno do cineasta, paraíso do cinéfilo

Enquanto assistia a O Inferno, entre um orgasmo estético e outro, eu ora lamentava: que pena que Henri-Georges Clouzot (1907-1977) não concluiu esse filme maravilhoso; ora exultava: que bom que ele não terminou. Sim, porque o fato de nunca ter vindo às telas como obra acabada ocasionou agora esse resgate de um dos conjuntos de…

Retrato de mulher

Finalmente vi Rita Cadillac – A Lady do Povo. É escancarada a diferença em relação ao Alô, Alô Terezinha, do Nelson Hoineff. Isto porque Toni Venturi, ao colar no perfil de uma única ex-chacrete, optou pela narrativa biográfica. Mas não vi nessa escolha um redutor, como afirma minha amiga Patricia Rebello em sua resenha no…

Alucinadas!

O que têm em comum Cléopatra, Salomé e a Lola Lola de O Anjo Azul? Ou Betty Blue, Barbarella e a Camila de Nome Próprio? São todas mulheres “intensas, passionais, tempestuosas e vulneráveis”, no entender de Julio Cesar de Miranda, da saudosa locadora Polytheama. Ele é o curador da mostra Mulheres Alucinadas, que ocupa o…

Dias de Glória

Ontem (terça) foi meu dia de Glória Pires. Pela manhã, a vi carregar nas costas o melodrama de Lula, o Filho do Brasil. Suas aparições são breves em relação aos outros personagens, mas cada vez que Dona Lindu entra em cena, é como se ligasse a corrente elétrica do filme. Poucas palavras, muitos olhares e…

Ver Débora

Esta semana ela entrou na minissérie Som & Fúria como Julieta no baile de Verona. Só havia olhos para Débora Falabella. Ela fazia uma Julieta cujo amor transbordava da personagem para a atriz. E a gente não se contentava em gostar somente da personagem. Esses dias ela está também no palco do Teatro Nelson Rodrigues,…

A sombra de Rita

Rita Lee é a grande presença-ausência em Loki, o documentário sobre Arnaldo Baptista. O que se depreende do conjunto de depoimentos é que Arnaldo pirou por causa das drogas e da separação. Rita é uma sombra que se projeta sobre tudo, mas aparece apenas em fotos e filmes antigos, além da voz nos Mutantes. Ela…

Japonês, libanês

Diante de tão cerrada unanimidade elogiosa ao japonês oscarizado A Partida, acho que estou precisando de um psicanalista, padre ou pastor. Gente, que desapontamento! Esse é o filme mais “mensageiro” dos últimos tempos. E tudo vem sublinhado com obviedades reiteradas à exaustão, alternâncias de alegria e tristeza que parecem saídas de um manual de roteiro…