Delícias turcas, versão diet

Tags

“Esse cara deve ser louco”, estarão pensando alguns amigos e conhecidos meus. Após 14 dias da implantação de dois stents (alargadores) numa coronária, lá vou eu para a Turquia. Embarco hoje, terça, para uma estada de 18 dias entre Istambul, a Capadócia, Pamukkale, as ruínas romanas de Éfeso e, por fim, Roma. Mas a “loucura” é calculada e cautelosa.

A viagem estava planejada há alguns meses. Com o imprevisto cardíaco (revelado num exame de rotina e curado preventivamente), ficou em risco até a semana passada. Finalmente, com as bênçãos do meu cardiologista, pude confirmar a partida na data marcada.

É a segunda vez que vou a Istambul. A primeira foi em 1994, quando participei do júri da crítica do festival internacional de cinema de lá (na foto ao lado, à entrada do harém do Palácio Topkapi). Naquela ocasião, fora de Istambul não me aventurei além da relativamente próxima Bursa. Agora vou com a Rosane para fazer turismo na forma mais relax possível. Nos últimos 21 anos, conheci um pouco mais do cinema turco, li Orhan Pamuk, ouvi Fahir Atakoglu e redobrei minha curiosidade pela arquitetura islâmica de Sinan, a música arabesk, o incrível projeto de modernização nacional de Kemal Atatürk e tantas outras coisas que fazem o fascínio das várias Turquias – a bizantina, a otomana e a moderna; a europeia e a asiática; a gloriosa e a melancólica.

Enquanto estiver por lá, não atualizarei o blog. Como de praxe, tentarei postar fotos e pequenos comentários no Facebook. E ficarei atento para não fazer nenhuma extravagância que ponha em perigo esse músculo cheio de caprichos que levo no lado esquerdo do peito. Turkish delights, só se for em versão diet.

Até a volta!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.034 outros seguidores