Festival do Rio: Unicórnio

UNICÓRNIO tece sem pressa um conto de fadas psicanalítico, em que o Mal não vem de fora, mas dos venenos que se guarda por dentro. Depois do admirável Sudoeste, Eduardo Nunes volta a auscultar a alma feminina e explorar os desvãos do tempo cinematográfico.

Festival do Rio: Pastor Cláudio

A forma serena, inquisitiva e às vezes perplexa com que Eduardo Passos se dirige ao antigo carrasco representa perfeitamente o olhar do espectador perante o hediondo. O lobo agora em pele de cordeiro, com a Bíblia nas mãos, é um retrato da impunidade em que deslizam até hoje os açougueiros da ditadura.

Festival do Rio: Dina

DINA pode bem ser assistido como um filme de Wes Anderson ou um Todd Solondz light. Personagens fora do comum em ambiente suburbano, levando a vida a meio caminho entre a tragédia e a ternura. A diferença é que Dina Buno e Scott Levin existem de verdade na periferia da Filadélfia.

Festival do Rio: Memórias do Subdesenvolvimento

No ano que vem esse superclássico de Tomás Gutiérrez Alea fará 50 anos. O Festival do Rio se antecipa exibindo uma cópia restaurada em 35mm. É um evento e tanto. Memórias do Subdesenvolvimento permanece um filme moderno e atual porque reflete dilemas e questões que a América Latina ainda está longe de superar.