Um melodoc mexicano

Começou ontem, no CCBB-Rio, mais uma edição do Cinesul, o Festival Internacional de Cinema Ibero-americano de Cinema e Vídeo criado há 15 anos pela saudosa Ângela José (1956-2007). O Cinesul nunca perdeu uma certa timidez tanto na busca de filmes como na visibilidade alcançada. Mas a abertura para a Íbero-América (era antes Latino-americano) trouxe uma maior diversificação.

O evento abriu para convidados na segunda-feira com o doc mexicano Los Días sin Joyce (Un Diario Imaginario), de Anna Soler Cepriá e Agustín Tapia. Taí uma prova de como as características dominantes numa cinematografia se impõem não apenas na ficção, como também no documentário. O filme é um típico melodrama mexicano, mas com personagens reais e materiais documentais.

Los-dias-sin-Joyce--un-diario-imaginario-BILLJOYCEBill e Joyce Parker eram um casal americano que gostava de viajar, fotografar e filmar. Viveram mais de 40 anos no interior do México, onde Bill, engenheiro metalúrgico, supervisionava as instalações de uma refinaria americana. Suas fotos e filmes são ordenados por Anna e Agustín num roteiro interessado somente em enfatizar a união romântica do casal. Com um desfecho romanesco: 36 dias após a morte de Joyce, de câncer pulmonar, Bill suicidou-se.

A estrutura baseada num suposto diário de Bill e a narração quase chorosa (por Ofelia Medina e Héctor Gómez) criam uma embalagem pesada, que faz o filme parecer comprido mesmo com apenas 61 minutos de duração. Mas nada chega a comprometer a força do material documental. Os filmes amadores registram a vida no povoado de Michoacán, o trabalho nas minas, as festas e sobretudo os passeios do casal. Há cenas deliciosas do Rio de Janeiro nos anos 1930, assim como de Buenos Aires, Barcelona e outros lugares.

Ou seja, vale a pena aturar as ênfases dramáticas para curtir cenas de grande curiosidade e de certo valor etnográfico. Ao mesmo tempo, insinua-se uma tímida reflexão sobre o que as imagens podem reter e o que, inevitavelmente, deixam de capturar do essencial da vida.

Haverá sessão única no dia 26, às 19h30, no cinema do CCBB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s