Bella, garota hardcore

Pretensa radiografia de uma indústria machista e grosseira, PLEASURE apresenta uma dramaturgia tão rala quanto a de filmes pornôs que pretendem contar uma historinha.

Uma viagem no tempo

A fantasia de um garoto texano em fins dos anos 1960 é contada com humor irônico e animação naturalista em APOLLO 10 E MEIO: AVENTURA NA ERA ESPACIAL.

Hiroshima meu horror

HIROSHIMA, de 1953, faz uma impressionante evocação da tragédia através do trauma em crianças e famílias, além de criticar o militarismo do império japonês.

Cabeças cortadas

Como exemplar puro de filme de gênero, A PRINCESA DA YAKUZA poderia ser excitante se tivesse alguma consistência dramática por trás da carnificina competente.

A casa assassinada

Resgate arqueológico do cinema iraniano pré-aiatolás, Chess of the Wind sugere um Lúcio Cardoso persa. Alegoria da decadência do Irã de Reza Pahlevi.

O velho matador cai na estrada

KING KONG EN ASUNCIÓN tem momentos memoráveis e uma dicção lírica que evoca a ancestralidade latino-americana em contraponto à rispidez e à desagregação da realidade contemporânea.

Eclipse total do coração

Apesar de algumas inconsistências na dramaturgia, DESERTO PARTICULAR é um filme impregnante, muito bem fotografado, montado e interpretado. Foi o escolhido brasileiro para disputar uma indicação ao Oscar de filme internacional.

Pai vilão

Homofobia e conflito geracional jogam pesado em AINDA HÁ TEMPO (Falling), sólida mas esquemática estreia de Viggo Mortensen na direção.

Em nome de Deus

OS OLHOS DE TAMMY FAYE reconstitui, sem se preocupar com sutilezas, a excrescência exemplar de um sistema baseado no cinismo e na ganância. Prêmio merecidíssimo para a atriz Jessica Chastain.