A queda do império Batista

EIKE – TUDO OU NADA é bem sucedido em narrar um processo empresarial e financeiro nos moldes do thriller, com antagonismos claros e personalizados, ritmo acelerado e artifícios para facilitar a compreensão de trâmites complexos.

Uma mãe das quebradas

Sem jamais apelar para o sensacionalismo, nem tampouco dissimular sua agenda de indignação contra uma polícia habitualmente assassina, A Mãe põe em cena uma tragédia brasileira que atravessa gerações.

Raçudo. Reluzente. Retumbante

Na medida em que o espectador se entregue ao delírio cênico e não se abale com a violência explícita (mas irrealista) de RRR, estará diante de um filme perfeito em seus propósitos.

A consciência alemã na I Guerra

Refilmagem do clássico pacifista de 1930, NADA DE NOVO NO FRONT se apresenta hoje como um filme de guerra padrão, apenas “atualizado” na tolerância das plateias para ver imagens de carnificina.

Cinema italiano de ontem e de hoje

Um belo lote de 33 filmes, sendo 17 novos e 16 clássicos, é oferecido ao público brasileiro, nas formas presencial e online, no Festival de Cinema Italiano que começa hoje (4/11). Comento sobre O GAROTO ESCONDIDO e NOSTALGIA.

A vida é frágil

Com atuações comoventes de Françoise Lebrun e Dario Argento, VORTEX é um dos filmes mais duros já feitos sobre a deterioração do ser humano por causas naturais.

Oicídrepsed de filme

DIÁRIOS DE OTSOGA, um filme sem personagens ou ações construídas previamente, narrado de trás para frente. Diletantismo estéril, infelizmente.

Virgem em chamas

Uma mescla muy latino-americana de sortilégios da Natureza, misticismo e repressão sexual anima o drama costarriquenho CLARA SOLA, filme intrigante e cheio de suspense psicológico.

Festival do Rio 12/10

Festival do Rio: Minhas resenhas de CARVÃO e A FILHA DO CAOS. E ainda A HISTÓRIA DA GUERRA CIVIL, de Dziga Vertov, e QUANDO A COISA VIRA OUTRA, sobre os irmãos Vladimir e Walter Carvalho.

Festival do Rio 7/10

Vou publicar aqui no blog resenhas sobre alguns filmes do festival e links de textos sobre filmes já resenhados anteriormente. 
Hoje, TRÊS TIGRES TRISTES, A CONFERÊNCIA e SRA. HARRIS VAI A PARIS. E ainda O CONTADOR DE CARTAS e CESÁRIA ÉVORA.

O Primeiro “Cabra”

O roteiro original de 1964 de CABRA MARCADO PARA MORRER chega em ebook gratuito acrescido de minha análise do projeto e do seu uso no documentário de 1984. O filme terá exibições nos Institutos Moreira Salles do Rio e de SP. 

Programa legal

Emma Thompson tem uma de suas melhores performances na cama com um garoto de programa em BOA SORTE, LEO GRANDE, comédia em que o interesse humano se encontra com a prestação de serviço.

Um Sísifo iraniano

Em UM HERÓI, Asghar Farhadi conta como uma mentira deflagra a sorte de um presidiário que tenta parecer magnânimo para ter sua pena relaxada.

Elogio do movimento

MOTO CONTÍNUO se destaca no panorama do documentário sobre dança no Brasil pela qualidade de sua captação, a inteligência da montagem e a contribuição da trilha musical. Beleza arrebatadora.

Batalha de egos artísticos

Há um teor de clichê na dicotomia proposta por CONCORRÊNCIA OFICIAL, mas os diretores Mariano Cohn e Gastón Duprat sabem contornar o óbvio com um humor agudo e um elenco em estado literalmente de graça.

Doce e envenenado

Um ator pornô em apuros, uma família disfuncional, uma garota da pá virada. RED ROCKET é mais uma dramédia deliciosa de Sean Baker.

Balzac e o mercado de reputações

Adaptação de ILUSÕES PERDIDAS tem moldes clássicos, mas enfatiza o retrato que Balzac pintou das relações entre a imprensa e a sociedade da época, o que pode dialogar com as fake news de hoje.