Tags

MANIFESTAÇÃO DA ENTIDADES DE REALIZADORES DE CINEMA À SOCIEDADE

As entidades representativas dos realizadores de cinema do país manifestam firme repúdio à exoneração de funcionários do Ministério da Cultura e, em particular, da Cinemateca Brasileira.

Ao contrário do que diz a nota do Ministério, que a medida “atende a uma demanda da sociedade civil por uma gestão republicana e transparente”, a atitude foi tomada de forma súbita e sem amparo técnico algum.

É uma ação de caráter eminentemente político que atinge a Cinemateca com uma violência injustificável. Não podemos aceitar que um governo interino tome atitudes que desestruturam as instituições já fragilizadas por ações equivocadas anteriores.

Esperamos que, a despeito do ocorrido, o Ministério venha a reconsiderar medidas que estão em franco desacordo com a cultura e o conhecimento.

APACI – Associação Paulista de Cineastas
ABRACI – Associação Brasileira de Cineastas
APTC-RS – Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do RS
SIAESP – Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo
SINDCINE – Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica
ABD – Associação Brasileira dos Documentaristas


CARTA ENVIADA AO MINISTRO

Ao Ministro da Cultura
Sr. Marcelo Calero

c.c. Secretário do Audiovisual
Sr. Antônio Alfredo Bertini de Torres Bandeira

27 de julho de 2016

Senhor Ministro,

As entidades representativas dos realizadores de cinema do Brasil vêm externar perplexidade com as demissões no Ministério da Cultura e, em particular, na Cinemateca Brasileira.

Temos na Cinemateca uma instituição com padrão de excelência mundial, construído através dos esforços iniciados pelo trabalho pioneiro de Paulo Emílio Salles Gomes que foram levados adiante e consolidados em décadas de esforços e lutas.

A Cinemateca estava em um lento processo de recuperação nos últimos anos, depois de medidas governamentais anteriores que foram desastrosas para a instituição. A demissão das pessoas qualificadas para levar adiante a reconstrução necessária é incompatível com o caráter perene da instituição.

A Cinemateca é um patrimônio, não só dos cineastas mas de todos os brasileiros. Não ficaremos em silêncio diante do risco de comprometimento da instituição que preserva a memória das imagens que a nossa sociedade criou nos últimos 100 anos.

Solicitamos ainda que este Ministério convoque em caráter de urgência o Conselho Superior de Cinema, órgão qualificado, legítimo e com representação paritária da Sociedade Civil e do Governo, para deliberar sobre questões atinentes à atividade.

Em nome dos realizadores de cinema:

APACI – Associação Paulista de Cineastas
ABRACI – Associação Brasileira de Cineastas
APTC-RS – Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do RS
SIAESP – Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo
SINDCINE – Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica