Costurando os Pontos

Cena do programa Ponto Brasil - Cidades

Hoje (sábado), às 23h45, a TV Brasil vai transmitir o segundo programa da faixa Ponto Brasil, uma experiência interessante em matéria de produção coletiva para a TV. Os pequenos ensaios, ficções e documentários que compõem cada um dos 14 programas temáticos foram produzidos em regime colaborativo por cerca de 100 Pontos de Cultura e coletivos audiovisuais em 15 estados.

Durante 18 semanas de gravação este ano, aproximadamente 400 participantes realizaram 130 vídeos. Desde os primeiros argumentos até a edição, cada vídeo é assinado por uma coleção de grupos, que se reuniu sob a orquestração da equipe fixa do Ponto Brasil, dirigida por Leandro Saraiva. Quem quiser verificar como funciona esse método de criação de conteúdo online pode acessar o site do Ponto Brasil.

Na prática, é a pequena revolução operada pelos Pontos de Cultura que chega à TV. Com qualidade audiovisual razoavelmente sofisticada, os programas tratam de cidadania, identidade, relacionamentos, cotidiano etc. No primeiro, que pode ser visto aqui, o tema foi a cidade. O resultado me pareceu irregular, variando entre a ingênua caminhada de uma cozinheira do interior por Belo Horizonte, uma deplorável ficção sobre solidão em Londrina, uma energética argumentação sobre quilombos urbanos em São Paulo e dois caprichados ensaios poéticos sobre fluxos da cidade em Goiânia e monumentos paulistas. Em alguns momentos da edição, ronda o risco da semelhança com a estética da propaganda oficial.

Mas é preciso ver um pouco mais para formar uma apreciação. O tema do programa de hoje é “Ossos e Ofícios”. Vale a pena conferir, nem que seja pela imprevisibilidade do que virá e pela aragem fresca que vem dessa maneira de reunir impulsos criativos dos quatro cantos do Brasil.           

Um comentário sobre “Costurando os Pontos

  1. Muito obrigado pela nota .Queríamos muito ver o Ponto Brasil discutido. É isso que precisamos: ver os vídeos, e o resultado geral, criticado. Cada vídeo tem a sua liberdade, e apesar de termos – nós, da equipe fixa – participado de todos, buscamos sempre trabalhar a partir das intenções criativas dos grupos. Estamos brigando para que essa experiência prossiga, e os vídeos amadureçam. Para isso, é fundamental a crítica. Te agradeço muito. Aproveito para chamar atenção para duas experiências-piloto, dentro deste pacote que está no ar: o programa Ensaio sobre a Crise, capitaneado pela Cia. do Latão (o grupo de teatro brechtiano de São Paulo), e o Olhares indígenas, realizado como uma oficina junto com o Vídeo nas Aldeias (o projeto liderado pelo Vincent Carelli). São uma variante do formato do programa, concetrandos em um grupo mais maduro. Esta é uma experiência que queremos explorar mais em 2010. Um abraço,
    Leandro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s