Viagem pelo experimental argentino

Se você está em São Paulo, esqueça por uns dias Darín, Campanella, Lucrecia e tudo o que compõe uma ideia dominante do cinema argentino atualmente. Mergulhe no cinema experimental de Claudio Caldini, Jorge Honik e Narcisa Hirsch, que estrelam a mostra Cine Sin Limites, iniciada ontem (quinta) no Centro Cultural São Paulo. O trio começou…

Os “camaradas brasileiros” do cinema moçambicano

A República dos Meninos, de Flora Gomes Nos países da África lusófona, o cinema começou com a independência, em meados dos anos 1970. Guiné-Bissau (1974), Moçambique e Angola (1975) desde cedo investiram o que puderam no cinema como fermento de identidade nacional e ferramenta para a constituição de uma sociedade socialista. Em Moçambique, por exemplo,…

Festival do Rio: Cinema Novo + Os Cravos e a Rosa

CINEMA NOVO, vencedor do  “Olho de Ouro” de melhor documentário entre todos os apresentados no último Festival de Cannes, é um primor de compilação fílmica. Eryk Rocha fez dezenas de horas de entrevistas atualizadas com personagens do Cinema Novo, mas acabou deixando tudo isso de fora, a não ser por alguns fragmentos de áudio. Na…

Festival do Rio: Baleia a Óleo

O curta de Lísia Palombini é um bom exemplo de como se pode associar as exigências de um programa de TV com o charme de um bom documentário. BALEIA A ÓLEO traz à tona a história da pesca de baleias na Baía de Guanabara durante séculos, prática proibida somente a partir de 1987. A utilização…

REcine celebra os arquivos e reflete o cinema

“A fotografia no cinema brasileiro está acima do nível do cinema mundial”. Barretão não faz por menos na entrevista que deu a Betse de Paula para o curta Luiz Carlos Barreto, o Revolucionário. O filme abre hoje (terça) à noite, na Cinemateca do MAM, o REcine 2016 –  Festival Internacional de Cinema de Arquivo. Uma…

A variedade baixou em Cachoeira

O cardápio de ontem na mostra competitiva do VII CachoeiraDoc ofereceu, em relação aos dias anteriores, um equilíbrio melhor entre importância política e criatividade na linguagem. Assisti a três sessões. A primeira foi dominada por questões da cidade e de regiões do Nordeste. Espaços em transformação No curta recifense Nunca é Noite no Mapa, o…

Ouvir as vozes

As duas primeiras sessões competitivas do VII CachoeiraDoc me confirmaram ontem uma primeira impressão sobre o festival: a de que os filmes são selecionados mais para cumprir certas pautas do que para representar a produção atual de documentários no país. Não há demérito nisso, mas apenas a constatação de um “lugar” que o evento reivindica…

Duas mães, dois palhaços, dois fotógrafos

Pílulas sobre MÃE SÓ HÁ UMA, CHOCOLATE e IMPROVÁVEL ENCONTRO Inspirado, mas não baseado, no Caso Pedrinho, o roteiro de MÃE SÓ HÁ UMA não trata somente de uma mudança de identidade paterna, mas de uma alteração profunda de modo de vida. Pierre é um menino em deriva sexual, muito voltado para o próprio corpo,…

ÉTV: Avós, um pai e O Futebol

Eu pensei que a onda tinha ficado há muito para trás, mas a crer em alguns títulos desse 21º É Tudo Verdade, as inquirições familiares continuam em alta no documentário. E nem sempre com resultados que ultrapassem o mero interesse privado dos envolvidos. Pelo menos quatro curtas em competição trazem jovens cineastas investigando a história…

Meu giro por Tiradentes

Comento aqui rapidamente os longas da Mostra Aurora e os curtas da Mostra Foco, das quais fui jurado na 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Para uma melhor abordagem das questões em pauta, divido o artigo em quatro temas. Tema 1 – A volta ao índio Na comemoração dos 10 anos da estreia de Serras…

Clã, Oração e um tatuador

Pablo Trapero é um ótimo cineasta que não teme assuntos fortes nem os trata com mãos de seda. Seus filmes são frequentemente brilhantes e incômodos. O preço disso é o perfume de sensacionalismo que volta e meia se insinua. O festejadíssimo O CLÃ, por exemplo, adota a forma do thriller para contar os sequestros privados…

Oliveira e Bresson

Um bônus para quem acompanhou (ou não) a mostra de cinema português contemporâneo semana passada na Cinemateca do MAM: UM SÉCULO DE ENERGIA, o derradeiro filme de Manoel de Oliveira, um documentário curto sobre diversas formas de produção de energia. Aos 106 anos, Oliveira voltou ao seu curta “Hulha Branca”, realizado em 1932 sobre uma…

Uma Semana pela frente

Começa hoje (quarta) no Rio a sétima edição da Semana dos Realizadores, pequena vitrine de novas propostas do cinema jovem (de muitas idades) brasileiro. Na programação montada por Lis Kogan e sua equipe há uma mostra competitiva com oito longas e 13 longas, além de 10 títulos em sessões especiais e seis outras produções cariocas.…

Seis longas e um média

Comecei a ver RESPIRE sem ter lido nada antes sobre o filme. A primeira meia-hora me fez temer mais um romancezinho lésbico água com açúcar, uma espécie de “Azul é a Cor Mais Quente” light. Mas eis que fui surpreendido pela progressão da relação entre as duas coleguinhas de colégio – que afinal não teria…

Um castelo de curtas

Notas sobre os filmes brasileiros do 26º Festival Internacional de Curtas de SP Uma câmera silenciosa explora as dependências de um condomínio de luxo em São Paulo como se enfocasse uma fortaleza medieval. A começar pelo “fosso” (as muralhas que o cercam do resto da cidade), seguido do “salão” (um shopping center que ocupa os…

Animação: Guida e Divertida

Guida ↑ A festa tem ficado um tanto restrita à própria tribo, mas o cinema de animação brasileiro já está a merecer uma celebração bem mais ampla. Desde que o curta Meow, de Marcos Magalhães, ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, no distante 1982, o Brasil não recebia distinções tão grandes quanto nos…

Notas do Ceará (3) – Curtas, Welles, etc

Pelo que já vi e tenho ouvido, a safra de curtas do 25º Cine Ceará está deixando muito a desejar. Não pude ver Quintal, de André Novais, objeto dos poucos elogios que escutei por aqui. Assisti a uma curiosidade baiana chamada Feio, Velho e Ruim. Em breves oito minutos, o diretor Marcus Curvelo interpreta o…

Docs premiados em Brasília

Passado o festival, posso enfim comentar filmes da competição oficial de documentários, de cujo júri fiz parte junto com as documentaristas e professoras Ana Johann e Erika Bauer, a cineasta Julia Murat e o colega jornalista Marcelo Lyra. O longa vencedor, O Mestre e o Divino, lança uma camada a mais de observação e complexidade…