Perderam!

Perderam

Perderam os direitistas hidrófobos, os homofóbicos, os racistas

Perderam os golpistas de última hora e língua de fora

Perderam os anti-petistas cheios de ódio irracional

Perderam os editores criminosos de jornais e revistas pautados pelo tucanato

Perderam os colunistas pusilânimes a serviço do retrocesso

Perderam os oportunistas à espera de cada manchete marrom

Perderam os reféns da televisão que amam seus algozes sem saber

Perderam os comunistas ressentidos de pijama encardido

Perderam os rancorosos das oportunidades perdidas

Perderam os nulistas indiferentes com cara de paisagem

Perderam os brutamontes da alienação política

Perderam os preconceituosos de lábio trêmulo

Perderam os perfumadinhos da elite conservadora

Perderam os defensores de privilégios oligárquicos

Perderam os corporativistas indignados

Perderam os intelectuais do bom-mocismo equivocado

Perderam os partidários da alternância acima da soberania popular

Perderam os covardes que se envergonharam do seu voto anti-povo

Perderam as vestais da moralidade pública que se corrompem no dia a dia

Perderam as ridículas cassandras do “perigo vermelho à vista”

Perderam as concubinas do fracasso

Perderam! 

12 comentários sobre “Perderam!

  1. Quanto ressentimento, meu deus! Depois dizem que foi o PSDB que esparramou essa cultura do ódio! Parece que o mais importante é jogar a vitória do PT na cara dos derrotados (nem sei se essa é a melhor expressão, já que a diferença de votos foi mínima), do que saboreá-la pelo que ela representa por si só. Votei no Aécio, lamentei sua derrota, mas a aceito porque faz parte das regras de democracia e desejo boa sorte à Dilma. Já o post, lamentável.

  2. Um poema político simples, que sintetiza as complexidades de uma democracia jovem e carente. Parabéns Carlinhos. Vamos em frente, sem censura ou reprovação, procurando a convivência do possível num mundo de erráticos, loucos e insensatos.

  3. Excelente texto, perderam quem não acreditou na visão do povo, agora continua a luta, sem ter medo de ser feliz.

  4. Acho que agora, cabe aos que vencemos, continuar lutando para que mudanças inadiáveis sejam realizadas. A vitória justa (no sentido ambíguo que esta palavra tem e que uso) mostra o quanto o momento é delicado e como toda delicadeza exige rigor, ética, força para que o avesso, a brutalidade, não venha a ser de fato o vencedor.

  5. PERDERAM é um título muito definitivo para a transitoriedade do evento pela pequena margem da diferença de votos e intensa reação dos oponentes. Mas o texto é bastante completo e elucidativo resumindo o atual contexto que me parece de forte irredutibilidade. O trabalho de esclarecer é árduo e de abstrata redundância.

  6. Pena que vc use um blog sobre cinema pra despejar tanto ódio contra as pessoas que não votam nos seus candidatos ! Democracia é aceitar a diferença.Fascismo é o contrário.Lamentável !

    • Bigode, este não é “um blog sobre cinema”. É um blog pessoal em que escrevo sobre o que quiser. Repito que há muita gente decente que votou na oposição, e estes venceram também. Mas os que cito nesse post não merecem mesmo o meu apreço.

    • Não tenho nenhum afeto pelos tipos mencionados, Fábio. Por quê esconder? Isso não quer dizer que todos os que votaram na oposição se enquadrem aí. Certamente há muita gente decente que não votou na Dilma. Esses também saíram vitoriosos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s