Emirates nunca mais

Antes de viajar pela primeira vez com a Emirates, eu tinha uma expectativa forjada pela opinião de alguns amigos e pela propaganda da “melhor companhia aérea do mundo”. Essa imagem começou a se desfazer já no voo de ida para Dubai. Apesar de alguns centímetros a mais no espaço para as pernas na classe econômica, do wi-fi a bordo (grátis até 20MB) e de uma vasta oferta de filmes comerciais e música nas poltronas, nada mais se diferenciava de uma companhia média: comida sofrível, refrigerantes sem gelo, aeromoças rudes e sorrisos restritos à entrada e saída da aeronave. O padrão se manteve pelos três voos seguintes.

Mas a imagem da empresa desabou de vez para nós quando o voo de volta atrasou sua saída de Cingapura em quase uma hora e acabamos perdendo a conexão em Dubai, junto a outros tantos passageiros. Ao sairmos da aeronave, não havia pessoal de terra para nos auxiliar. Quando finalmente apareceu alguém para nos orientar, fomos tratados como gado por funcionários arrogantes e mal encarados. Fomos tangidos por diversos corredores até um balcão, onde, em fila, aguardamos o veredicto. Nenhum pedido de desculpas, nenhuma oferta de compensação pelo transtorno causado. Limitaram-se a entregar cartões de embarque para o voo do dia seguinte e nos mandarem para um hotel de baixa qualidade numa área em construção, a meio caminho entre o aeroporto e a cidade.

É claro que esbravejei no aeroporto e mandei eles se envergonharem do atendimento horroroso e da falta de responsabilidade. Mas o amigo de um amigo que trabalha na Emirates me aconselhou pela internet a não reclamar nas redes sociais enquanto estivesse no país, pois isso poderia dar cadeia. A Emirates parece ter poder de estado num califado autoritário que pune quem fala mal do governo.Já tentei usar o canal considerado “correto” para reclamações, que é um chat da empresa. O resultado foi ridículo, pois o diálogo era mantido com um robô digital que apenas dizia “lamentar” pela forma como eu estava me sentindo e reagir a minhas ironias com o chavão “Obrigado por voar com a Emirates”.

No fim das contas, perdemos 24 horas nessa brincadeira e mais os 125 reais pagos pela reserva antecipada de lugares confortáveis para casal. Mais que tudo, perdemos o humor no último momento da viagem. É claro que isso não invalida todas as belezas que vimos e as experiências inesquecíveis que tivemos nos Emirados Árabes Unidos e em Cingapura. Mas viajar com a Emirates, para mim, nunca mais.

3 comentários sobre “Emirates nunca mais

  1. Carlos, a verdade é que as companhias aéreas são todas iguais. Nos tratam como gado, a não ser que paguemos mais. É importante esse seu post, pois elimina qualquer ilusão. É tudo a mesma merda, essa é a única verdade. O mundo está dividido entre os que “podem” e os que não “podem” e isso é uma questão só de grana. Recomendo que você registre sua reclamação no Reclame Aqui(um site). Abraços

  2. Que horror. Eu viajei pela companhia há 7 anos e tive uma ótima impressão, pois não houve nenhum contratempo na viagem. É nos contratempos que as faces verdadeiras se revelam. Uma pena!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s