Corridas na Coreia e coração no Ceará

É Tudo Verdade: UM JÓQUEI CEARENSE NA COREIA

Desde pequeno, Antonio Davielson da Silva tinha como ídolo Ayrton Senna. Mas, vivendo em família pobre numa cidade do interior do Ceará, não tinha carro e se acostumou a correr no lombo de cavalos. Acabou virando jóquei profissional e foi parar na Coreia do Sul. O cineasta cearense Guto Parente foi lá e, em parceria com o coreano Mi-Kying Oh, fez o documentário Um Jóquei Cearense na Coreia.

O título dessa “coprodução Ceará-Coreia”, ao mesmo tempo que diz tudo sobre o filme, desperta uma irresistível curiosidade pela distância (em todos os sentidos) entre os dois lugares. Antonio, sua mulher sulista Kelly e a filha Luísa sentiam isso na pele já havia dois anos quando foram filmados. Rapaz modesto e pouco instruído, Antonio mal fala o português. Kelly, mais esperta, se vira com o inglês, e assim o casal foi tocando a vida. Uma vida provisória, pois suas raízes estão no Brasil e não almejam ficar para sempre longe de casa.

Convém reduzir a curiosidade porque o filme não parece muito interessado em focar os contrastes entre Ceará e Coreia. Nem em mostrar como Antonio chegou até ali. Contenta-se em acompanhar alguns momentos da família em Seul – como o deslumbramento de Kelly com “cenouras de 3 cores” num imenso supermercado onde gostam de passear – e a preparação física de Antonio para se manter no peso pluma imprescindível a seu sucesso nas almejadas “estatísticas”. Sauna, jacuzzi, esteira, cavalo mecânico e dieta frugal são o seu dia a dia. O que, aliás, não parece incomodá-lo, já que dedica sua vida ao turfe.

Essa disciplina e o talento o levaram a ser eleito o jóquei mais popular de Seul em 2018. O sorriso de satisfação ao receber o troféu não interfere no seu jeito tímido e despretensioso. Prova disso é a viagem à terrinha natal, registrada pelo documentário, para visitar a família, com carinho especial pela avó que o criou. No pequeno sítio, voz turvada pela emoção, ele reitera seu amor pelas origens. “Tudo o que eu quero é isso aqui”.

Antonio dá tudo de si nos cavalos coreanos para um dia voltar para o Ceará. Kelly, por sua vez, quer voltar para o seu Sul. Eu temo pelo destino do simpático casal.

Exibições:
07/04 – 19h: Sesc 24 de Maio (SP)
08/04 – 15h: Sesc 24 de Maio (SP)
08/04 – 16h: Instituto Moreira Salles (RJ)
08/04 – 17h: online – É Tudo Verdade Play – Limite de 2000 visionamentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s