Violência domesticada

ACADEMIA DE BOXE (BOXING GYM)
de Frederick Wiseman

Talvez ainda motivado pelo seu filme anterior sobre o Balé da Ópera de Paris (La Danse), Frederick Wiseman enxergou coreografias em muito do que filmou na academia Lord’s Jym, em Austin, Texas. A câmera de John Davey (seu cinegrafista há quase 25 anos) desvia-se com frequência dos punhos para os pés dos alunos, sublinhando uma performance quase tão movimentada e importante quanto a dos membros superiores. Em alguns breves momentos, a dança chega a ocupar de fato o centro da cena. Embora tenha filmado a academia antes do balé, a edição foi feita depois, o que pode ter influenciado suas escolhas finais.

Seco, casual e observacional como todo Wiseman, este seu 38º filme acompanha em grande proximidade os exercícios, as instruções dos treinadores, as interações entre frequentadores e as entrevistas dos clientes com o dono da academia, um homem simpático e roufenho. Vale o clichê de dizer que o lugar é um microcosmo da América média. Entre crianças, adultos e velhos, homens e mulheres, há negros, latinos, operários, pequenos empresários, professores. Em meio a punchs, jams, hooks e jabs, conversa-se sobre família, trabalho, dinheiro e ambições. Se Wiseman já fez um filme sobre violência doméstica, pode-se dizer que agora fez um sobre a domesticação do impulso violento. 

Nada que se assemelhe ao universo mítico do boxe pela ótica de Hollywood. Apenas o dia-a-dia suado e ofegante de gente comum, que sonha pequeno e quase nem olha para as paredes cobertas de posters das estrelas do ringue. Ao final, aquela sensação que fica em todo filme de Wiseman: a de que realmente estivemos lá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s