A difícil educação

Para quem achava o jornalista e cineasta Eduardo Souza Lima (Rio de Jano) meio sumido nos últimos tempos, a explicação foi exibida há poucos dias na prévia do Cine-PE. Entre setembro de 2007 e abril de 2009, o nosso ‘Zé José’  acompanhou alguns participantes do projeto educacional Travessia em cidades de Pernambuco. Patrocinado pela Fundação Roberto Marinho, o Travessia procura tirar da inércia estudantes com defasagem escolar em virtude de reprovações reincidentes.

Travessias, o doc, registra momentos decisivos de três alunos e uma professora durante um ano e meio, período de implantação do projeto. Carioca de escol, o diretor também abre espaço para as memórias de uma família que tem origem num subúrbio do Rio. A atenção do documentarista se volta mais para a vida pessoal dos personagens do que para uma exposição organizada do projeto. Isso de alguma forma se justifica pelo lugar “difícil” que ocupa a educação em meio a problemas com emprego, gravidez, cansaço – ou mesmo falta de confiança nos benefícios de um diploma em contextos sociais limitados.

O filme, realizado inteiramente por Eduardo (afora edição e finalização), procura a intimidade das pessoas e, de certa maneira, aceita sem problematizar a visão compenetrada que elas têm do projeto. O elogio à educação fica mais nas palavras bem intencionadas e nas entrelinhas da montagem do que no resultado concreto mostrado na tela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s