Dilemas de um cabo eleitoral

CURRAL no streaming   

Em 2008, o diretor Marcelo Brennand documentou uma campanha para prefeito e vereador na cidade pernambucana de Gravatá. O filme era Porta a Porta – A Política em Dois Tempos, lançado em 2011. Dez anos depois das filmagens, ele voltou à mesma cidade para fazer a ficção Curral, inspirada por tudo o que havia presenciado. Mas se não houvesse atores à vista e uma estrutura dramatúrgica por trás, Curral poderia ser tomado como outro documentário, tal é a legitimidade e a vivacidade com que tudo é encenado.

Através da relação entre o candidato a vereador Joel e seu amigo de infância Chico Caixa, contratado como cabo eleitoral, o filme devassa a compra de votos, a falácia dos políticos “novos” e a formação dos currais eleitorais no Nordeste em torno do fornecimento de água, empregos, ajudas e dinheiro vivo. Sem apelar a estereótipos, nem a oposições maniqueístas, Brennand materializa à perfeição os contatos, a negociação de votos e o visual da cidade em campanha (direção de arte de Juliano Dornelles, codiretor de Bacurau).

>> Curral está na Netflix.

Aguardem uma mostra online de filmes brasileiros sobre campanhas eleitorais ainda este mês. 

A quem interessar, uma boa conversa de Piero Sbragia, Eduardo Escorel e Vanessa Oliveira com Marcelo Brennand, o ator Thomas Aquino e a atriz Carla Salle no canal 3 em Cena neste link

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s