Mabuse, uma fortuna crítica

No Facebook, a página “MABUSE – Mil Olhos para o Cinema” compartilha links de textos de 26 críticos de várias partes do país sobre os filmes do momento. Para estimular a diversidade de opiniões.

Cinema – alucinação: Os Verdes Anos

Publico aqui, em primeira mão no Brasil, um texto de Ariel Schweitzer, crítico da Cahiers du Cinéma, historiador e professor de cinema em Paris e Tel Aviv. CINEMA – ALUCINAÇÃO: OS VERDES ANOS por Ariel Schweitzer A principal razão pela qual decidi marcar presença na última edição do Festival de Locarno foi o tributo a Paulo…

A família Brasil segundo Avellar

Pode-se dizer que o ofício regular do crítico de cinema é separar um filme do outro. No seu trabalho cotidiano de resenhar filmes, ele costuma procurar em cada obra o que lhe é próprio, peculiar, aquilo que a distingue da massa de filmes. Destaca detalhes, sonda originalidades, aponta singularidades. Digamos que ele coloca uma cerca…

Cinema de fato

Nesta terça-feira (22/11), vou lançar o meu livro CINEMA DE FATO – Anotações sobre documentário. Vai ser das 19h às 21h no Espaço Cultural Olho da Rua, um misto de galeria de arte, local de eventos, shows e performances. O endereço é Rua Bambina, 6, em Botafogo. No próximo dia 8/12 será a vez de…

Esqueçam o bonequinho e vejam “A Passageira”

Dá pena e um pouco de indignação ver o bonequinho de O Globo olhar indiferente para A PASSAGEIRA. Este filme peruano, estreia na direção do ator Salvador del Solar (“Pantaleão e as Visitadoras”), é um dos mais interessantes e competentes do cinema latino-americano recente. O roteiro primoroso do próprio Solar, baseado em argumento de Alonso…

Fome de sentido

Jean-Claude Bernardet, 80, trocou há mais ou menos dois anos os ofícios de crítico e professor pelo de ator. Um ator radical, disposto a investir sua debilidade física e saúde vulnerável em papéis que ponham em xeque os limites da atuação. Assim ele vai construindo uma espécie de laboratório de dramaturgia junto a realizadores de…

Glauber, revisão crítica

Glauber Rocha é o cineasta brasileiro sobre quem mais se escreveu, no Brasil e no exterior. Há biografia, análises da obra sob diversos prismas, coletâneas de ensaios e de correspondência, livros sobre momentos específicos de sua carreira (como O Leão de Veneza), sem contar os vários escritos pelo próprio. Ainda assim, é preciso reservar um…

O farol Avellar

Depois do montador e restaurador Francisco Sérgio Moreira, o ano de 2016 prossegue ceifando os bastidores do cinema brasileiro com a morte do crítico e gestor José Carlos Avellar, aos 79 anos. A perda é incomensurável para o pensamento cinematográfico não só do Brasil, mas da América Latina. Não posso falar de Avellar sem me…

Bergman e as portas do tempo

Amanhã (quinta) volta à tela grande no Rio uma obra-prima de Ingmar Bergman. Morangos Silvestres é mais um clássico restaurado que chega aos cinemas no projeto “Clássica” das distribuidoras FJ Cines e Zeta Filmes. Eles já relançaram O Sétimo Selo, A Doce Vida, Nosferatu de Herzog e Mamma Roma. Para janeiro anunciam o filme dos filmes, Oito e Meio, e para…

Palavra de documentarista

Talvez pela proximidade com o jornalismo e as ciências humanas e sociais, o cinema documental sempre se fez acompanhar de importantes reflexões e textos teóricos produzidos pelos próprios cineastas. Em larga medida, a história das ideias nesse campo tem sido construída com base na contribuição escrita de mestres do ofício como Dziga Vertov, John Grierson, Joris…

Novo tempo para a Cinemateca do MAM

Neste mês de julho, a Cinemateca do MAM comemora 60 anos e ganha um presente estimulante: seu novo curador é o crítico de cinema e gestor Ricardo Cota, que ocupa a partir de agora o lugar de Gilberto Santeiro, recentemente falecido. Cota milita na crítica há pelo menos 30 anos, com passagens pela saudosa revista Cinemin, o Jornal…

Longe do Carnaval

O Carnaval para mim é uma elipse na cidade. Tenho a sorte de morar num lugar à margem de qualquer folia, de onde não ouço sequer o ruído de um apito. Não costumo viajar nessa época, preferindo me entregar às leituras, aos filmes em casa e à organização de coisas que passam o ano inteiro…

Notas de Tiradentes: Intelectuais-atores

Da primeira – uma mala fechada com alguém respirando dentro – à última imagem – um homem se esgueirando sob uma estante entre livros –, não entendi nada do que se passa em Pingo d’Água, longa do paraibano Taciano Valério. E, para falar a verdade, não fiz questão nenhuma de entender. Metalinguagem desarvorada e cenas…

Chegou o Prêmio Fênix

Na próxima quinta-feira, dia 30, será entregue na Cidade do México a primeira edição do Prêmio Fênix de Cinema Ibero-americano. A iniciativa inédita é da associação Cinema23, composta por realizadores, críticos, exibidores, distribuidores, representantes de academias e festivais dos países da América Latina, Portugal e Espanha. As indicações de cada país foram feitas por um…

Cinema falado

O Itaú Cultural coletou no ano passado 11 depoimentos de cineastas e críticos de cinema sobre seus respectivos ofícios. As entrevistas foram conduzidas pela jornalista Camila Fink. A série “Encontros de Cinema” está agora disponível para visionamento num canal do Youtube. Veja aqui a lista completa. Abaixo, o meu depoimento, com duração de 12 minutos  

Ely e os meus rastros

Tive a honra de ganhar um espaço no site do crítico Ely Azeredo. O Ely foi uma das minhas grandes referências quando eu apenas me iniciava na crítica de cinema em fins dos anos 1970. Admirava seus textos límpidos, a capacidade de síntese e a articulação das ideias de um filme com o cinema da época e…

Rever um filme, por Comolli

Trecho do texto “Post-scriptum – No quarto de Moebius”, in Ver e Poder, de Jean-Louis Comolli (Ed. UFMG, 2008) Nunca vemos duas vezes o mesmo filme. Experiência sempre renovada, surpresa que volta, rever um filme é transformar a relação que se construiu com ele, um dia, uma vez. Eu mudei, o filme também. Os outros…