Consertar ou abandonar o barco?

ENTRE ÁGUAS no streaming

Um pequeno barco pesqueiro colorido (um “luzzu”) singra as águas azulíssimas da costa de Malta. Jessmark e seu amigo David, pescadores independentes, batalham para conseguir vender sua parca pescaria num mercado dominado por “tubarões” do comércio e mafiosos. Jessmark está em apuros, com o filho bebê necessitando tratamento, sua companheira afastando-se dele para se virar sozinha e seu barco precisando de reparos.

Entre Águas (Luzzu), indicado como representante maltês ao Oscar de 2022, é uma produção distante dos clichês pitorescos com que aquele arquipélago do Mediterrâneo costuma aparecer em filmes hollywoodianos. Está bem mais próximo do clássico neorrealista La Terra Trema, de Luchino Visconti. Não só por abordar o drama de pescadores miúdos contra atacadistas vorazes e corruptos, mas também por integrar trabalhadores reais no elenco. Jessmark Scicluna e seu primo David Scicluna são pescadores trazidos para o filme pelo diretor Alex Camilleri junto com seus prenomes reais. No Festival de Sundance, Jessmark ganhou o prêmio especial do júri por sua atuação.

Juntamente à também novata Michele Farrugia no papel da companheira Denise, os atores emprestam uma grande legitimidade a seus personagens. Jessmark é um homem circunspecto que se vê no limite de seus compromissos éticos ao perceber como funciona o mercado clandestino em sua cidade. Ligado a uma tradição de pesca responsável que, assim como seu luzzu, atravessou gerações, ele não vê saída a não ser aderir ao sistema ilegal. Entre Águas é uma história de capitulação ao mesmo tempo que de denúncia.

O filme aponta também o efeito que as políticas de uniformização da União Europeia surtem sobre os hábitos de vida regionais. Em Malta, os pequenos pescadores estão sendo induzidos a abandonar seu ofício em troca de indenizações com vistas a reduzir a frota pesqueira. Eventuais argumentos ecológicos caem por terra frente à ação da pesca ilegal, que sustenta fiscais e políticos venais.

O drama de consciência de Jessmark o leva a duvidar se ainda é a mesma pessoa, assim como no paradoxo grego do Navio de Teseu: depois de tantas peças trocadas, o navio ainda seria o mesmo ou passaria a ser outra coisa? Nesse filme bonito e sutil, a condição humana é colocada à prova.

>> Entre Águas está nas plataformas Now, Google Play, Youtube Movies, Apple TV e Vivo Play.

 

Um comentário sobre “Consertar ou abandonar o barco?

  1. Pingback: Consertar ou abandonar o barco? – DMT – Democracia e Mundo do Trabalho em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s