Lady Gaga Gucci Macbeth

CASA GUCCI no streaming

O fato de se passar na Itália – e um tanto em Nova York – ajuda bastante a associarmos a história da Famiglia Gucci ao universo da Máfia. Uma máfia doméstica, digamos assim. A entrada da ambiciosa Patrizia Reggiani (Lady Gaga), filha de um empresário de caminhoneiros, vai catalisar as pulsões negativas nos membros mais vulneráveis do império Gucci.

Patrizia se casa por amor com Maurizio Gucci (Adam Driver), um dos dois herdeiros, rapaz desapegado que estudava Direito e se mantinha à margem dos negócios. Mas, assim que a oportunidade se apresenta, Patrizia se move também pelo interesse em usufruir do luxo e do poder. O paralelo com Lady Macbeth é quase óbvio, afora os desdobramentos específicos.

Casa Gucci (House of Gucci) é uma história exemplar do capitalismo destrutivo que atropela laços de sangue e de fidelidade. Chantagens, fraudes, traições e ressentimentos cruzam os ares como espadas envolvidas em seda. Inoculado pelo veneno da ambição, Maurizio também se transforma num pequeno monstro que acaba se voltando para quem o criou. Patrizia, por sua vez, verá que o alpinismo social não eliminará a sua diferença de classe em relação aos muito ricos.

Ridley Scott equilibra o filme num fio tênue entre a comédia, o thriller e a crônica elegante. Palácios milaneses e villas do Norte da Itália abrigam uma direção de arte primorosa. O elenco é um prazer à parte, liderado por uma Lady Gaga arrebatadora que parece satirizar antigas divas do cinema italiano. A cena hilária em que ela contrata dois homens para um serviço especial prova que a moça tem múltiplos talentos. Sua ausência entre as indicadas ao Oscar é mais uma gafe dos membros da academia.

O caráter italiano é alvo de algumas caricaturas, como a do primo idiota (Jared Leto, indicado ao Framboesa de Ouro por essa atuação) e seu pai (Al Pacino), a inserção de trechos de ópera em momentos culminantes e o sotaque macarrônico de Patrizia e outros personagens, algo incongruente num filme falado em inglês. Casa Gucci pode soar folhetinesco e excessivo aqui e ali, mas não deixa de ser muito divertido e ilustrativo da ganância que forja algozes e vítimas ao mesmo tempo.

>> Veja as plataformas onde está Casa Gucci.  

2 comentários sobre “Lady Gaga Gucci Macbeth

  1. Pingback: Oscars: o que escrevi sobre os indicados | carmattos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s