A preparadora

Desde que Fátima Toledo preparou o elenco infantil de Pixote (1980), os paradigmas de interpretação no cinema basileiro não foram mais os mesmos. Depois vieram Central do Brasil, Boleiros, Eu Tu Eles, Cidade de Deus, O Céu de Suely, Mutum e os dois Tropa de Elite, para citar apenas os mais famosos. O item preparação de atores virou necessidade, luxo ou, para alguns, uma praga. Porque Fátima dispensa macetes técnicos e mesmo a palavra “interpretação”, preferindo escavar no corpo e nas emoções dos atores até encontrar a seiva humana que servirá aos personagens. Não atuar, mas sim participar de verdade daquele universo passageiro que se estabelece para a obra.

Nem todo mundo acha que isso substitui o talento e a técnica. Outros acham que a preparação soma a essas outras virtudes. Os resultados do cinema, a meu ver, dão razão a esses últimos.

Muito eu já tinha lido e ouvido falar do famoso método Fátima Toledo, mas ainda não a tinha visto em ação para além de fragmentos de making ofs. Saciei em parte a curiosidade com o novo documentário de Evaldo Mocarzel, em finalização. O Ego e a Alma – Fátima Toledo é um insight penetrante no trabalho de Fátima a partir de exercícios praticados em seu estúdio, em São Paulo, com jovens atores que participariam, logo depois, da filmagem do segundo curta dirigido por ela, Os Cantos de Ceci, com roteiro dela e de Evaldo. O título do doc se refere a um dos bordões de Fátima: “Quanto menor o ego, maior a alma”.

No doc, temos acesso às palavras e às feições de uma mulher forte, um tanto apocalíptica, comedida e ao mesmo tempo muito convicta de que sua intensidade pessoal pode acender centelhas nos atores. Assistimos a uma série de “cenas” em que os alunos se provocam, atritam, friccionam, humilham, digladiam, esbofeteiam, enquanto a preparadora ora os estimula, ora parece confortá-los. Ao contrário do que eu imaginava, Fátima não se mantém sempre alheia ao que incita, mas também pode mergulhar junto num pico de emoção.

Se esse recorte de um único trabalho, em condições quase caseiras, é capaz de dimensionar o alcance do método de Fátima, isso é coisa que não posso afirmar. Segundo Evaldo, ela reconheceu-se no filme e o tem exibido em sua escola. Da versão completa com pouco mais de uma hora de duração Evaldo vai retirar uma edição de 25 minutos para a faixa Retratos Brasileiros do Canal Brasil. De uma maneira ou de outra, em breve você vai conhecer Fátima Toledo como nunca viu antes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s