Lizzie e a machadinha

LIZZIE

LIZZIE adota a hipótese mais difundida, mas não a única, do crime que abalou Massachussets em agosto de 1892. Lizbeth Andrew Borden foi acusada de ter matado o pai e a madrasta a (muitos) golpes de machadinha. No julgamento acabou inocentada, mas, apesar de diversas teorias contraditórias, a suspeita continuou recaindo sobre ela. A dificuldade de se abordar questões como o lesbianismo e a violação sexual à época pode explicar as falhas na investigação.

Das várias versões do crime no cinema, TV, teatro e literatura, esse filme de Craig William Macneill parece ser a mais detalhada e assertiva na culpabilização de Lizzie. Descreve em pormenores brutais os ataques da moça e assume a suposição de que um dos motores do crime seria uma relação amorosa que Lizzie mantinha com a empregada Bridget “Maggie” Sullivan.

O grande trunfo do filme é sua concisão nos poucos personagens e a sugestão do crescente rancor entre a desajustada Lizzie e seus tutores mais velhos – o pai opressor, o tio sórdido e a madrasta oportunista. A aliança que se forma entre Lizzie e Bridget é a de duas mulheres espezinhadas pelo poder dos homens, que encontram sororidade uma na outra.

Chloë Sevigny está brilhante no papel de Lizzie, um fio desencapado sempre prestes a explodir num ataque epiléptico ou num arroubo de violência. Kristen Stewart, como Bridget, faz muito bem as típicas carinhas de enjoo com que costuma exprimir qualquer emoção fora do padrão. A direção é segura e sugestiva, com boa dose de suspense nas cenas decisivas. A fotografia de Noah Greenberg tira partido da concentração espacial para criar um ambiente de tensão permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s