Camila com Brant e Ana Maria nos Faróis

A Mostra Beto Brant do Canal Brasil termina hoje (segunda) com seu longa mais recente, Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios. O filme passa logo em seguida à minha entrevista com ele e Renato Ciasca, que começa à 0h15 de terça. No papo, os dois diretores comentam os vários temas convergentes no filme, como o amor, a salvação religiosa, o desmatamento da Amazônia e o caldo cultural do Norte do país. Beto fala da performance antológica de Camila Pitanga e os dois anunciam seus próximos projetos, inclusive um documentário em progresso sobre Antonio Pitanga.

O filme, ambientado entre manifestações contra a devastação da floresta, pregações evangélicas e bailes de carimbó, trata de um triângulo amoroso que ameaça botar fogo na mata. A sensual Lavínia, vivida por Camila Pitanga, é casada com um pastor e mantém um caso com um jovem fotógrafo que quer tirá-la dali. Os desdobramentos são surpreendentes, na medida em que os diretores combinam duas vertentes de sua obra pregressa: o romance conturbado e o enredo policial. Por sua interpretação, Camila ganhou praticamente todos os prêmios a que concorreu.


Outra atriz muito premiada no cinema brasileiro, e que depois se revelou uma diretora versátil, é Ana Maria Magalhães, estrela do programa Faróis do Cinema de amanhã (0h15 de terça para quarta, no Canal Brasil). Ana conversou comigo sobre a importância da Cinemateca do MAM e da Geração Paissandu na sua formação, assim como o papel do ex-marido Gustavo Dahl na “organização” de sua cinefilia. Ela conta também como quase trabalhou com Luis Buñuel em O Estranho Caminho de São Tiago e o dia inesquecível em que Glauber a apresentou a Antonioni, três dos cineastas-faróis para ela.

Também documentarista, Ana Maria elege o cinema-verdade de Jean Rouch, os filmes de Eduardo Coutinho e o documentário político como objetos de devoção. Entre os docs recentes, destaca Searching for Sugar Man. Terminado o programa de 15 minutos, o Canal Brasil vai exibir o seu doc Reidy, a Construção da Utopia, sobre a obra do arquiteto  Affonso Eduardo Reidy.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s