Dois eventos da pesada

São eles: a mostra Olhares Desinibidos, no Instituto Moreira Salles, e a sessão especial de 12 anos da Cavídeo no Odeon. Vamos a cada um:

Olhares Desinibidos

Sob a coordenação de José Carlos Avellar, o IMS está se tornando a casa do documentário e do cinema latino-americano no Rio de Janeiro. No último domingo começou lá uma mostra de docs ibero-amerianos, com curadoria de Paulo Paranaguá, o crítico brasileiro radicado na França.

Um trecho da apresentação do curador encontra-se em destaque: “Nenhum campo, nenhum tema, são alheios ao novo documentário ibero-americano. Nem as feridas da memória histórica, nem as desigualdades sociais, nem o déficit de inclusão social de certos setores, nem as novas identidades étnicas ou coletivas, nem as tensões provocadas pelas migrações, nem as contradições do desenvolvimento urbano ou as mutações rurais, nem as insuficiências das instituições. A exigência democrática é paralela à exigência estética, preocupada em surpreender o espectador e favorecer sua reflexão.”

Até o dia 10 estão sendo exibidos filmes recentes (de 2000 para cá) de Luis Ospina, Mario Handler, Heddy Honigman, Maria Augusta Ramos, Paulo Sacramento, Rui Simões, Marília Rocha e muitos outros. Coloco um realce particular no maravilhoso En Construcción, do espanhol José Luis Guerín, um dos mais interessantes renovadores da linguagem documental contemporânea. En Construcción (terça, 16h) registra o trabalho de construção de um prédio em Barcelona, as considerações dos moradores da área e as reações dos transeuntes de uma forma inteiramente original, poética e surpreendente. Uma obra-prima total.

Veja a programação completa no site do IMS.

12 anos da Cavídeo

O Odeon vai bombar na quarta, às 21h30. No embalo do Curta Cinema, Cavi Borges estará recebendo, de portas abertas, para o lançamento de cinco novos curtas produzidos pela Cavídeo. São eles: Algum Dia Baby Blues de Rodrigo Bittencourt, Último Retrato de Abelardo de Carvalho, Seis Movimentos para Dizer Adeus de Paulo F. Camacho, Últimos Dias de Ives Moura e Em Trânsito do próprio Cavi.

Logo após os filmes haverá uma performance da Membros Cia. de Dança. Fechando a noite, show com a banda Melanina Carioca, do Vidigal, apresentando Jonathan Haagensen, Micael Borges, Roberta Rodrigues, Davi dos Santos, JB, Cíntia Rosa, Sabrina Rosa, Jonathan “Negueba”, Marcelo Melo Jr., entre outros. Muito samba, soul e rap, e ainda a participação especial da VJ Moana Mayall.

O Cavi e a Cavídeo merecem todos os parabéns do mundo pelo trabalho de difusão de filmes diferenciados e criação de saídas para a produção e a distribuição de filmes brasileiros de baixo custo. Simpatia e solidariedade são as marcas dessa griffe.

Aí, galera, quem não for ao Odeon é porque não pode ou porque foge do lugar certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s