ÉTV: Chamas de Nitrato

René Falconetti, a atriz francesa imortalizada como a Joana D’Arc de Dreyer, teve uma carreira sui generis. Bancada pelo marido e mecenas, um industrial que teria idade para ser seu avô, ela firmou-se no teatro popular e como modelo de moda e publicidade. Foi levada para o cinema por Dreyer, ocupando o lugar destinado inicialmente a Lilian Gish no grande clássico que acabaria sendo o seu único filme. Depois disso, voltou aos palcos para um período de gradual decadência, acabando por morrer pobre e esquecida, aos 46 anos, em Buenos Aires.

Esta pode ser a sinopse de Chamas de Nitrato, coprodução de Noruega e Argentina dirigida por Mirko Stopar, argentino baseado em Oslo. É natural que boa parte do filme se concentre na famosa relação entre Dreyer e Falconetti, quando o diretor lançou mão de recursos supostamente cruéis para obter a performance desejada. Joana D’Arc seria mais uma das muitas mulheres martirizadas em filmes de Dreyer. Especula-se que o destino trágico da mãe do cineasta, que o entregou para adoção logo ao nascer, estaria na origem dessa obsessão.

O filme usa vários clichês de biografia documental, exceto o mais comum: talking heads. A pesquisa de imagens é a virtude mais evidente, já que a narrativa se baseia unicamente numa trama tecida com falsos cinejornais, materiais de arquivo, cenas de filmes de Dreyer e de películas argentinas, encenações com atores (também argentinos) e gravações de áudio. Tudo isso para suprir a virtual inexistência de registros sobre a vida de Falconetti. Sua estada provisória no Brasil em 1942, antes de se radicar na Argentina, é ilustrada por trechos de Limite, de Mario Peixoto, que consta ter sido visto por ela numa sessão ao lado de Orson Welles no Rio.

Existe um paralelo entre o ostracismo da atriz e o insucesso do filme, cujos negativos foram perdidos em dois incêndios. A recuperação posterior e a consagração de A Paixão de Joana D’Arc, no entanto, não chegaram a beneficiar sua estrela. Chamas de Nitrato cumpre seu objetivo nos limites de um bom extra de DVD. ♦ ♦ ♦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s