Tags

Estreia hoje (segunda), às 22h, no Canal Brasil, o documentário Homem-Carro, que Raquel Valadares (Corpo de Bollywood) fez sobre seu pai, o ex-piloto e célebre designer de automóveis Anísio Campos. Na verdade, o que o filme descortina é um tempo que definitivamente passou na história do automobilismo brasileiro – o tempo em que se fabricavam os tais “carros especiais”, exemplares individuais feitos quase artesanalmente pelo próprio designer. Anísio foi um dos bambas dessa área. Com suas próprias mãos, fez carrocerias singulares para 15 carros num período de 30 anos. Entre eles, o Puma GT DKW  e o primeiro buggy brasileiro.

Longe de adotar um ponto de vista distanciado e didático sobre o personagem, Raquel criou um dispositivo bem doméstico para estimular as memórias do pai, já acometido, aos 80 anos, de um princípio de arteriosclerose. Ela lhe propõe organizar os materiais de sua carreira que se encontravam desarrumados no apartamento. São as fotos, desenhos e croquis que vão alimentando a conversa e sugerindo os reencontros de Anísio com algumas de suas criações, além de restauradores e colecionadores.

O filme incorpora o tempo esgarçado dos diálogos com a memória um pouco embaçada de Anísio, mas ainda suficiente para deixar patentes sua simpatia, modéstia e também sua queixa contra os novos tempos. Desde que o governo Collor abriu o mercado de automóveis às importações, a indústria nacional perdeu terreno e os designers como ele abandonaram as pranchetas. Raquel, porém, não se conforma em ver o pai afastado da sua. Insiste para que ele volte a desenhar. E o filme se conclui com o atendimento – embora bastante sublimado – desse desejo filial.

Raquel produziu também um desfile de modelos criados por Anísio num autódromo de São Paulo. Talvez isso pudesse ter sido mais valorizado na estrutura do filme, até pelo seu aspecto vivo e esteticamente atraente. A recusa à espetacularidade, que parece herdada do pai, pode explicar a parcimônia com que essas cenas são utilizadas.

Para saber mais sobre o filme, consulte o site.
Para ler um texto autobiográfico de Anísio Campos, clique aqui.