Festival do Rio: A Quietude

Nesse novo filme de Pablo Trapero encontrei algumas características conflitantes que vejo no diretor. De um lado, histórias cheias de meandros delicados e relações ambíguas. De outro, uma forma bruta de tratá-las, um peso exagerado na maneira de evidenciar cada traço dos personagens.

Como O Clã, LA QUIETUD enfoca uma família envolvida com os crimes da ditadura argentina. O retrato dessa burguesia encantada pelos fetiches europeus e absorta em seus privilégios de classe não poderia ser mais eloquente. Mas o foco, na maior parte do tempo, está no vínculo quase doentio (“amor completo”, como diz a canção-tema) entre as irmãs Mía (Martina Gusman, esposa do diretor) e Eugenia (Bérénice Bejo). Quando o pai delas sofre um AVC e entra em coma, Eugenia volta de Paris e reata uma intimidade erótica com a irmã, na qual o limiar do incesto é frequentemente alcançado.

Ao mesmo tempo, revela-se uma disfunção na relação de ambas com os pais e com os respectivos amantes. A mãe (a veneranda Graciela Borges) odeia Mía, enquanto Eugenia despreza o pai moribundo. Os segredos se acumulam em encontros furtivos e numa causa judicial que só vamos descobrir nos momentos finais. Até então, A QUIETUDE vai somando polos dramáticos exacerbados em ritmo de telenovela e se encaminhando para um desfecho quase patológico no campo do relacionamento fraternal.

Trapero não perde a mão na condução técnica do filme. As atrizes estão magníficas, com Bérénice Bejo dando asas a sua origem franco-argentina. A narrativa flui deliciosa e sensualmente, mediante um trabalho virtuoso de câmera e um uso diabólico de canções onde menos se espera.

Ainda assim, o filme deixa uma sensação contraditória de overdose e vazio. No fundo, me pareceu um dramalhão afetado que, apesar de muito bem feito, fica longe de alguma grandeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s