Plataformas digitais: cinema em mutação

O Instituto Itaú Cultural vai promover, pela primeira vez no Rio de Janeiro, os seus famosos Encontros de Cinema. Será a terceira edição. A primeira foi em 2013 e enfocou os processos de criação e reflexão no cinema. A segunda, em 2015, abordou o cinema na era da TV. Uma edição especial em 2017 tratou do cinema de animação brasileiro. Agora será a vez do tema geral Plataformas digitais: Cinema em Mutação. Estarão em pauta assuntos como o surgimento e o desenvolvimento de plataformas digitais audiovisuais, o cinema e suas novas formas de ver e de representar, a produção de séries e o cinema independente.

Os encontros se darão nas próximas segunda e terça-feiras, 15 e 16 de abril, a partir das 15h30, no Espaço Itaú de Cinema, em Botafogo. As cineastas Laís Bodanzky e Yasmin Thayná, a pesquisadora e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Ivana Bentes, os diretores Jorge Furtado e Pedro Aguilera, e o produtor independente mexicano Jorge Sánchez são alguns dos convidados para este debater e conversar com o público. A entrada é gratuita e as senhas serão distribuídas a partir das 15h.  

Segue abaixo a programação completa:

Dia 15 de abril (segunda-feira)

15h30 – Mesa 1 – Cinema: Novas Formas de Ver e de Representar

Com mediação da roteirista Daniela Capelato, a cineasta Juliana Vicente, o filósofo e roteirista Marcio Sattin, e o artista multimídia Lucas Bambozzi, discutem sobre os paradigmas do pensamento cinematográfico na era das plataformas. O diálogo busca entender de que forma os novos dispositivos digitais sugerem mudanças de ordem estética e narrativa em relação ao novo tipo de espectador capaz de interferir no curso de um filme, além de pensar no ponto de vista da experiência do usuário diante dos dispositivos que se opõem àquele, singular, da sala de cinema.

17h30 – Mesa 2 – Plataformas digitais e a indústria audiovisual

Como surge e como é medido o comportamento de um novo tipo de espectador, as maneiras como os segmentos da indústria audiovisual interferem no processo criativo e na produção de obras destinadas diretamente às plataformas são os questionamentos principais da conversa entre a produtora executiva da O2 Filmes Carolina Alckmin, Caio Carvalho, diretor executivo do Arte 1, e Henrique Diaz, diretor de planejamento da Box 1824. A mediação é do crítico de cinema Mauricio Stycer.

19h30 – Mesa 3 – Plataformas digitais e a distribuição

Para falar sobre as formas de disponibilizar, editar e organizar o conteúdo audiovisual distribuído por meio das plataformas digitais, também responsáveis pela formação de público e circulação, Adhemar de Oliveira, diretor do Espaço Itaú de Cinema, Laís Bodanzky, representante da SP Cine e cineasta e o diretor Eryk Rocha debatem com o jornalista Mauro Ventura, encerrando o primeiro dia do encontro.

Dia 16 de abril (terça-feira)

15h30 – Mesa 4 – Da tela do cinema à tela do celular: Criação e narrativas

Pedro Aguilera, roteirista, criador da Série 3%, Jorge Furtado, cineasta, e Sandra Kogut, cineasta, com a mediação de Kety Nassar, programadora de audiovisual e coordenadora do núcleo de audiovisual e literatura do Itaú Cultural, discutem sobre como o método de narrar foi se modificando e adaptando conforme o cinema e o próprio espectador se transformaram ao longo do tempo.

17h30 – Mesa 5 – Plataformas e o Cinema Independente: Estudos de caso

Com o foco em entender de que forma plataformas independentes se constituem, como se organizam e estabelecem conexão entre provedores de conteúdo, usuários e formas de financiamento, Yasmin Thayná, cineasta e criadora da Afroflix, Bruno Huyer, antropólogo e representante da plataforma Vídeo nas Aldeias, Jorge Sanchéz, produtor independente mexicano e representante da plataforma RetinaLatina, com mediação de Claudiney Ferreira, jornalista e gerente do núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural, discutem a partir de suas experiências com as plataformas que representam. O grupo também levanta a questão da redução dos custos de produção e distribuição devido ao fácil acesso, além das plataformas de baixo custo, organizadas fora dos padrões tradicionais, atraindo um número significativo de usuários, especialmente os mais jovens.

19h30 – Mesa 6 – Sociedade das telas: O futuro da imagem em movimento

Encerrando o 3º Encontros de Cinema, a pesquisadora e professora da pós graduação em comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Ivana Bentes e o jornalista Arthur Dapieve colocam em discussão o desempenho das imagens em movimento, as influências, a representação e o futuro do cinema. Devido aos avanços tecnológicos, esse domínio, antes exclusivo do cinema, chega aos outros meios e plataformas, como imprensa, instituições culturais e telas de celulares e computadores. A mediação é de Claudiney Ferreira, jornalista e gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s