Pontes

Foto: Rosane Nicolau

É fácil me agradar. Basta me levar para conhecer mais uma ponte. Ou me presentear com qualquer coisa relativa a pontes. Nas minhas viagens, não deixo de explorar as pontes dos lugares que visito. Gosto de vê-las do alto, atravessá-las a pé, passar de barco sob seu arco, fotografá-las de todos os ângulos. Se tivesse que apontar minha preferida, não saberia escolher entre a majestosa do Brooklyn, a buliçosa Howrah de Calcutá, a lírica Pont Neuf de Paris ou a “galeria” variada do rio Sumida, em Tóquio. 

Pontes são a poesia convertida em engenharia. Sua extensão metafórica é quilométrica. Elas aproximam pessoas, superam obstáculos, suprimem abismos, desvendam panoramas. Voam como pensamentos. São as primeiras a explodir nas guerras e as últimas a se percorrer quando se deixa um bairro, uma cidade ou mesmo um país. Como cenário externo de encontros de amor, talvez só percam para os banquinhos dos parques.

Update: Soube pelo meu amigo Julio Miranda, engenheiro, que pontes e viadutos são chamados de “obras de arte especiais”. Faz sentido em relação às pontes, mas tenho minhas dúvidas quanto aos viadutos. 

Foto: Carlos A. MattosUm dos motivos que me levaram a Florianópolis na semana passada foi adicionar mais uma ponte a minha coleção de recuerdos. A ponte Hercílio Luz está em obras de restauração até o segundo semestre de 2012, daí que não pude trafegar no seu leito de ferro. Mas a contemplei de todos os ângulos possíveis. Floripa tem luxos como um serviço de atendimento a quem visita essa obra. Assim pude chegar bem perto do canteiro, com sua algaravia de metais, madeira e concreto.

Foto: Carlos A. MattosDiz a Wikipedia que a Hercílio Luz é a maior ponte pênsil do Brasil e uma das maiores do mundo. Inaugurada em 1926, foi a primeira ligação entre a ilha de Floripa e o continente. Descansa sobre as duas margens da baía um peso aproximado de 5 mil toneladas. Mas nem os números, nem os superlativos valem mais do que a festa de vê-la iluminada à noite, mesmo nesse período de restauração.

Abaixo, mais duas fotos que fiz da Hercílio Luz, sempre com a retilínea ponte Colombo Sales aparecendo ao fundo.

Foto: Carlos A. Mattos

 

Foto: Carlos A. Mattos

9 comentários sobre “Pontes

  1. Pingback: Engenharia poética – Pontes e Filmes

  2. E de tudo ficaram três coisas:

    A certeza de que estamos começando,
    A certeza de que é preciso continuar e
    A certeza de que podemos
    ser interrompidos antes de terminar

    Fazer da interrupção um caminho novo,
    Fazer da queda um passo de dança,
    Do medo uma escola,
    Do sonho uma ponte,
    Da procura um encontro,

    E assim terá valido a pena existir! 🙂

    Depois deste post, só a poesia do Fernando.

  3. A Pont des Arts, em Paris, é a minha favorita. Não sei se por ela mesma ou se pela leitura de Cortázar. Nunca me esqueci da Ponte Vecchio, em Florença. Ou das inúmeras pontezinhas em Veneza. A Ponte dos Suspiros foi arruinada pelo excesso de turismo e pela publicidade. Mas a Ponte Pênsil, de São Vicente, é bem bonitinha. Vejo-a sempre de longe, e evoco a infância. Abs

    • A Ponte Vecchio é uma das minhas preferidas também. Já a dos Suspiros nunca vi como de fato uma ponte, já que ninguém a cruza hoje em dia. E quando cruzavam, era pra sofrer e morrer. A Ponte Galata em Istambul também é fantástica pela posição e o movimento.

  4. Cheguei a caminhar sobre a Hercílio Luz em 1989, quando conheci Floripa. Logo depois foi fechada para esta interminável obra de restauração. Mas não esqueço aquele dia de setembro. 🙂 um dia, quem sabe, outra vez.

  5. Corra, Valeska, corra!

    Cezinha, a ponte mais linda de Praga ainda tem uma qualidade a mais, o nome São Carlos 🙂

  6. Caro,
    somos dois a gostar de pontes.
    Não tenho uma coleção, mas algumas memórias.
    Bratislava, Praga, Paris, a impossibilidade de ponte na frente da casa onde eu morava em Manaus, ao lado do Rio Negro e o cotidiano na UFF.

    abraços
    Cezar

  7. Que post bonito. Pontes são encantadoras mesmo. Não conheço as pontes que menciona, mas impossível frear a vontade de estar numa ponte agora. Até o fim do dia rsrs vou transitar por uma.
    um abraço.

Deixe uma resposta para valeska Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s