Uma fábrica que perdeu o chão

A FÁBRICA DE NADA mistura atores e operários desempregados para ficcionalizar a ocupação de uma fábrica de elevadores nas redondezas de Lisboa. No subtexto, um comentário sobre a crise do capitalismo na Europa, o fim do estado social e os impasses da desindustrialização.

Ladrões de cinema

Ilhas baianas e reflexividade cinematográfica aproximam projetos tão díspares quanto o documentário O OUTRO LADO DA MEMÓRIA e a ficção ILHA, exibidos no Festival de Brasília.

Elas não se deixaram vencer

Embora centrado na ditadura, TORRE DAS DONZELAS se projeta sobre a atualidade com uma força política semelhante à de “O Processo”. Ali estão mulheres que pegaram em armas para defender um ideal e por isso foram presas e torturadas. Nunca, porém, se deram por vencidas.

Sacanagens politizadas

Ao pinçar cenas de cunho político e comentários sociais diluídos na farândula cômico-erótica de dezenas de filmes, HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA (NÃO) CONTAVA nos mostra que a pornochanchada às vezes falava sério.